Divirta-se com o modo de pensar dele.

Você já deve saber que nós, mulheres, não enxergamos o mundo do mesmo jeito dos homens.

Ao contrário deles, nós prestamos mais atenção no modo de falar do que no conteúdo do que foi falado. Lemos o tom de voz, a postura, o olhar…

E isso tudo é legal, Deus fez cada um com singularidade mesmo. O problema, porém, é quando esperamos que eles enxerguem da mesma forma que nós.

Vê se não é assim:

Quando a gente diz “Nada não”, a gente quer dizer: “Tem algo me incomodando sim e eu quero que você seja sensível o suficiente pra notar sem que eu precise falar”

Ou quando a gente diz: “Amor, tô gorda?”, a gente queria dizer: “Hoje estou me sentindo tão pra baixo e queria muito ouvir que você me ama, me acha bonita”

Quando a gente fala “Pode ser”, pode significar um categórico “Não” ou até um “Sim”, mas também pode ser um “Talvez”, dependerá da nossa intonação no momento.

Só que a gente tem que entender que com o homem é mais ou menos assim:

Se ele diz “Nada não”, ele quis dizer “Nada não”. Se ele fala “Pode ser” significa “Pode ser”. Sim é sim, não é não.

Então, é dessa forma que ele vai entender quando nós falamos. E é dessa forma que eles esperam que nós comuniquemos o que queremos.

Com eles, precisamos aceitar que Deus os fez assim e com amor tentar ao máximo ser bem claras.

Desde que eu percebi que é assim, comecei a orar pra Deus me dá a sabedoria no momento certo. Eu sei, nem sempre é fácil. Mas Tg1:3 diz que se alguém tem falta de sabedoria, peça a Deus e Ele dá livremente!

Assim que nos casamos, o João espalhou fios de telefone e internet por todo lado, cruzando a sala. Eu estava cansada da rua, mas resolvi varrer e me deparei com aquele ninho de rato, bem ali.

Parei de varrer, deixei o lixo acumulado da vassoura no meio da sala, peguei um filtro de linha e comecei a organizar os fios todos de um lado, pra poder varrer o resto.

Ele veio com meias espalhando todo o lixo que eu já tinha varrido, me abraçou e disse assim:
“Eu sabia que eu precisava de uma esposa pra cuidar tão bem de mim”

Naquele momento, eu podia me chatear porque ele espalhou o lixo todo, podia fazer cara feia pra vê se ele notava o que fez.

Mas eu escolhi ver como ele pensou: ele viu a cena da arrumação dos fios e focou somente nisso e quis me agradecer.

Salvo exceções:
✔️ homens pensam uma coisa por vez;
✔️focam sua visão em um ponto por vez (por isso nunca acham o que procuram mesmo que esteja na sua frente);
✔️ ficam perturbados por não entenderem o porquê de estarmos bravas de repente (e também não sabem lidar com isso).

Então, com tom amoroso e de brincadeira, eu falei assim:
“E eu sabia que eu precisava de um marido pra sujar o que eu limpei”

E caímos na gargalhada quando ele percebeu o que acabou de fazer. 😂

O ponto é que estamos esperando que nossos homens pensem como nós. As vezes, quando estamos chateadas sobre algo, esta é toda nossa comunicação:😐.

Se ele pergunta o que foi? A gente responde um “nada não!”. Convenhamos, ele sabe que existe algo, passa horas pensando o que, naquele dia, ele fez de errado. E muitas vezes preferem aceitar o “nada não”, por não saber lidar muito bem com isso.

E é assim que começa uma bola de neve de mal entendidos, distâncias e etc.

Quando na maioria das vezes, tudo se resolveria com um simples diálogo aberto, franco e cheio de amor por aquele que REALMENTE não quis nos magoar, mas não entende todos essa comunicação em forma de emoções.


 

Post em

Seu comentário é muito importante aqui :)