Santa Ajuda

Esses dias, eu li um texto falando que quando um homem cuida um pouco da casa, ou dos filhos, ele é elogiado e paparicado. Mas quando a mulher faz isso, bom, ela não fez mais que sua obrigação.

O texto, pelo que eu entendi, queria ressaltar que para o homem também deve pensar “nada mais do que sua obrigação”, afinal, ele não “ajuda”, ele faz parte, é marido e pai.

Aí eu lembrei de mim. Sim, de mim.

Eu tinha uma dificuldade enorme em receber e fazer elogios e até um “obrigado” em certas ocasiões.

Logo quando eu casei, o João falou assim:
– Obrigado por varrer a casa pra mim!

Isso soaria estranho pra você? Pra mim soou.

Mas, ele não parou por aí. Ele me agradecia por lavar os pratos, por fazer comida e já perdi as contas quanto ele me agradeceu por simplesmente ter casado com ele.

Ele interpreta que tudo que eu faço como amor no dia a dia e que estou tentando ser sua ajudadora idônea em absolutamente tudo.

E embora ele me agradecesse por tudo, nunca me cobrou que eu fizesse o mesmo.

Mas isso me fez olhar tudo de forma diferente. Eu comecei a sentir uma vontade enorme de agradecer quando ele me pagou um sorvete de R$2,00.

Eu comecei a paparicá-lo cada vez que arrumava a cama, lavava louça, ia no supermercado, me comprava um KitKat. Sem dúvida, irei paparicá-lo quando ele trocar fralda do nosso filho.

Então eu entendi que em absolutamente tudo nos ajudamos mutuamente e que pensar assim nos faz muito bem.

Reconhecer o que o outro faz pra nós, por mínimo que seja, faz muito bem não só pro outro, mas pra nosso próprio coração.

Porque cada vez que o João me agradece pela ajuda, mais me motiva a fazer coisas por ele. Cada vez mais que eu agradeço o que ele faz e o paparico, mais ele quer fazer por mim. É um ciclo vicioso maravilhoso! 💛
Então, eu li esse texto e quis gritar pros homens: espelhem-se no meu marido! E pras mulheres: não parem de agradecer e paparicar seus homens! Isso é a motivação diária que precisamos!

E isso faz toda diferença 😊

Não espere pelo outro, comece por você! Levou um tempinho pra eu mudar (e ainda estou mudando).

Post em

  1. Que blog lindo! E que post maravilhoso!

    Concordo com vc sobre como as nossas tarefas diárias podem ser um modo de paparicar nossos parceiros. Tudo deve ser feito com amor! Parabéns pelo texto!

Seu comentário é muito importante aqui :)